domingo, 27 de dezembro de 2009

Primeira entrevista



Uma entrevista.
A primeira.
Quem sabe se a última.
Adorei o "stress" de tentar responder da melhor forma.
E depois mandar tudo às malvas e responder de uma penada quando aguardava no quarto do hospital para saber se a operação da Maria do Céu tinha corrido bem.
Contrastes.
Encontros e desencontros.
Obrigado Carmen

http://palavrafiandeira.blogspot.com/2009/12/palavra-fiandeira.html

domingo, 13 de dezembro de 2009

estado de espírito

Este tem sido um ano de mudança, de descoberta.
Saltei entre vários "mundos", vi-me perdido sem perceber que caminho percorrer.
Os que sempre me acompanharam estranharam e desvalorizaram a "pancada" que julgaram momentânea.
Não é.
Sou assim.
Insatisfeito e em busca da felicidade.
Uma utopia?
Talvez.
Mas é a minha utopia, que persigo.
Esta música acompanhou-me, agora que é tempo de receber a alegria de braços abertos, desfaço-me dela.

a primeira crítica musical

Fui surpreendido pelo Davide com o desafio no final do concerto dos "Hercules and love Affair", o resultado está aqui....

http://diariodigital.sapo.pt/disco_digital/news.asp?id_news=37034

sábado, 14 de novembro de 2009

Dogtooth

Só fui ver um filme ao excelente festival de cinema do Estoril.
Num cartaz rico, encaixado numa cuidada e capaz organização, com várias e justas homenagens a "monstros sagrados", houve uma sinopse que me despertou toda a atenção.

O jornal Público descreve-o assim:
Dogtooth, a inquietante história de três irmãos – duas raparigas e um rapaz – que vivem numa casa rodeada por um muro alto, que literalmente os separa do mundo exterior. Nenhum deles faz a menor ideia do que está para lá da barreira, não sabem o que é um gato ou um telefone. São educados pela mãe, e só o pai sai de casa, para trabalhar".

Até onde pode um ser humano ir na sua loucura?
O que realmente nos faz falta?

De um egoísmo atroz, o filme é soberbo e parece-me que será ainda muito falado.
Tem cenas verdadeiramente divertidas (não somente aquelas em que um "fora de contexto" David Byrne ria de forma estridente e para todos ouvirem) e outras que não nos deixam sossegados na cadeira.

E a reacção da audiência que se manifesta horrorizada com um gato morto e não com uma cena de incesto?
Que nada diz numa cena de sexo oral explícito?

E depois chegou o Cronenberg e as super tias, os vestidos e os blazers aprumados, mas a magia já tinha acontecido.

sábado, 7 de novembro de 2009

Clarice Lispector

"Sendo este um jornal por excelência, e por excelência dos precisa-se e oferece-se, vou pôr um anúncio em negrito: precisa-se de alguém homem ou mulher que ajude uma pessoa a ficar contente porque esta está tão contente que não pode ficar sozinha com a alegria, e precisa reparti-la. Paga-se extraordinariamente bem: minuto por minuto paga-se com a própria alegria. É urgente pois a alegria dessa pessoa é fugaz como estrelas cadentes, que até parece que só se as viu depois que tombaram; precisa-se urgente antes da noite cair porque a noite é muito perigosa e nenhuma ajuda é possível e fica tarde demais. Essa pessoa que atenda ao anúncio só tem folga depois que passa o horror do domingo que fere. Não faz mal que venha uma pessoa triste porque a alegria que se dá é tão grande que se tem que a repartir antes que se transforme em drama. Implora-se também que venha, implora-se com a humildade da alegria-sem-motivo. Em troca oferece-se também uma casa com todas as luzes acesas como numa festa de bailarinos. Dá-se o direito de dispor da copa e da cozinha, e da sala de estar. P.S. Não se precisa de prática. E se pede desculpa por estar num anúncio a dilacerar os outros. Mas juro que há em meu rosto sério uma alegria até mesmo divina para dar."

Clarice Lispector

(está a ser um vício descobrir-te, oh Clarice!)

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

pincéis

conflito
nome masculino
choque de elementos contrários; discórdia; antagonismo; oposição

luta entre dois poderes com interesses antagónicos; guerra
altercação; desordem; disputa
momento crítico
estado de hesitação entre tendências ou impulsos antagónicos
confronto de princípios ou leis que se contradizem mutuamente e impossibilitam a sua aplicação
(Do lat. conflictu-, «choque; embate; luta»)



Sinto-me assim.

Inquieto, ansioso, em permanente conflito (este novo acordo ortográfico é cá uma coisa!).


Hoje foi dia de desilusões, ou talvez de confirmações.


Há algum tempo foi-me dado um conselho: "limpa o que não te interessa".

Sou demasiado indeciso para perceber o que isso é.

Mas existe a escolha natural das coisas.


Todos sofremos pelo mesmo motivo e no entanto esse sofrimento é diferente para cada um de nós.


Há um caminho a fazer, espero que tranquilamente, com coragem.


Hoje virou-se uma página, A página.


Nunca mais nada será igual.


Amanhã é outro dia. Vou pintá-lo com as minhas cores.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

day after

Acredito que em dia de aniversário todos façamos um pequeno balanço do ano que passou.

Não sou, claro, excepção e, talvez por isso, o dia traga sempre consigo uma certa dose de nostalgia, entre outros sentimentos que não deixam um permanente insatisfeito como eu, tranquilo.

É muito bom receber o carinho dos que se recordam e perceber que os outros(a Soraia Chaves por exemplo) são tão distraídos como eu.

O dia seguinte chega a ser angustiante e quando trabalhamos dentro de quatro paredes, quem não "reza a todos os santinhos" para chegar rapidamente a hora de saída?

Hoje preparei-me para essa hora e depois do mergulho e antes e após a corrida, captei estes momentos que, penso, não precisam de palavras

abraço a todos os que permanecem

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Olhares em vermelho











(O pior disto tudo é quando a lâmpada se funde e rebenta com o quadro eléctrico :)

Eleições

Fecha-se hoje um ciclo de três eleições que torraram a paciência a qualquer um!

Nas Europeias desconhecemos, não só o nome da maioria dos eleitos, como o que lá irão tentar fazer.

Nas legislativas assistimos à queda de uma senhora que não deveria ter ido a votos após um choque frontal que teve (Não...! é mesmo assim a cara dela????? Não posso!!!!!!!!).

Nas autárquicas, o circo habitual: Candidatos condenados e reeleitos, presidentes dos electrodomésticos e bilhetes do Tony Carreira...
O voto de esperança foi dado pela população de Felgueiras, que mandou a Fatinha às urtigas.

E o que o povo discute? Porque não festejou o Simão o golo à Hungria?
Por há mais de dois anos não ganharem um jogo em casa e ter ficado surpreendido?
Por pensar: "eu estou a jogar?" "e agora?";
Por considerar que os portugueses são ingratos ao não colocarem uma petição para ser ele o capitão?
Por ser parvo?

Dia 12 de Outubro...grande dia...hoje chega às lojas o novo disco da Ana Moura.


segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Guia



Um momento de pura magia.
Guia (Cascais) 04.10.2009

playground love

Copos que se partem, cozinha alagada (gentileza do sr. frigorífico) secador que não funciona, computador que decide quais programas deve correr.
Carro com tanta luz a acender que por vezes penso se não estamos já em Dezembro.
Tempo de férias temperado a chuva.



A dor que nos liberta é sempre assim tão intensa? tão devastadora?

"Não sei se é amor que tens, ou amor que finges
O que me dás. Dás-mo. Tanto me basta.
Já que o não sou por tempo.
Seja eu jovem por erro.
Pouco os deuses nos dão, e o pouco é falso.
Porém, se o dão, falso que seja, a dádiva.
É verdadeira. Aceito,
Cerro os olhos: É bastante.
Que mais quero?"

Odes/Ricardo Reis

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Cuerpo de mujer...

Cuerpo de mujer, blancas colinas, muslos blancos,

te pareces al mundo en tu actitud de entrega.

Mi cuerpo de labriego salvaje te socava

y hace saltar el hijo del fondo de la tierra.

Fui solo como un túnel. De mí huían los pájaros

y en mí la noche entraba su invasión poderosa.

Para sobrevivirme te forjé como un arma,

como una flecha en mi arco, como una piedra en mi honda.

Pero cae la hora de la venganza, y te amo.

Cuerpo de piel, de musgo, de leche ávida y firme.

?Ah los vasos del pecho! ?Ah los ojos de ausencia!

?Ah las rosas del pubis! ?Ah tu voz lenta y triste!

Cuerpo de mujer mía, persistiré en tu gracia.

Mi sed, mi ansia si límite, mi camino indeciso!

Oscuros cauces donde la sed eterna sigue,

y la fatiga sigue, y el dolor infinito.


Pablo Neruda

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

para ti

Foi...
seguiu serena
na tranquilidade do olhar
que nos últimos dias te viu ter.


Na magia de te ver crescer
no tanto te amar
como uma brisa amena na folha de uma assucena
de um branco polar.


O teu anjo da guarda tem nome
olha por ti a todo o instante
sopra-te ao ouvido canções
de um tempo distante.

Unem-se os vossos corações
em perfeita comunhão
no canto dourado
que de mais sagrado
guarda a lembrança da sua mão.

Na sua vaidade imensa
no seu constante falar
no tanto que reclamava
com quem mais amava
numa chama intensa
que jamais se irá apagar.

porque em ti
ela vive...

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Lenda dos Índios Sioux

Lenda dos Índios Sioux
Se querem que o vosso amor perdure..."VOEM JUNTOS...MAS JAMAIS ATADOS"

Conta uma velha lenda dos indios Sioux,que uma vez chegaram até á tenda do velho bruxo da tribo,de mão na mão,Touro Bravo,o mais valente e honrado dos jovens guerreiros,e Nuvem Azul,a filha do cacique e uma das mais formosas mulheres da tribo
...-Amamo-nos..-começou o jovem.-E vamo-nos casar...disse ela,e queremo-nos tanto que temos medo...queremos um feitiço,um conjuro,ou um talismã...algo que nos garanta que podemos estar sempre juntos...que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrar a Morte.
-Por favor...,repetiram-há algo que possamos fazer?
O velho olhou-os e emocionou-se ao vê-los tão jovens...tão enamorados...e tão ansiosos esperando as suas palavras..
-Há algo...disse o velho,-mas não sei...é uma tarefa muito dificil e sacrificada...-Nuvem Azul...disse o bruxo-vês o monte ao norte da nossa aldeia?Deves escalá-lo só e sem armas para além de uma rede e tuas mãos...deverás caçar o falcão mais formoso e vigoroso do monte...se o apanhas,deves trazê-lo aqui com vida ao 3º dia após a lua cheia...compreendes-te?
-E tu,Touro Bravo..,continuou o bruxo- deverás escalar a montanha do trono...quando chegues lá a cima,encontrarás a mais brava de todas as águias,e só com tuas mãos e uma rede,deverás apanhá-la sem a ferir e trazê-la ante mim,viva...no mesmo dia em que virá Nuvem Azul...-Saiam agora!

Os jovens abraçaram-se com ternura e logo partiram para cumprir a missão encomendada...ela para norte e ele para sul.

No dia estabelecido frente á tenda do bruxo,os jovens esperavam com as bolsas que continham as aves solicitadas.
O velho pediu-lhes que com muito cuidado,as tirassem das bolsas..eram exemplares verdadeiramente formosos...
-E agora que faremos...-perguntou o jovem-matamo-los e bebemos a honra de seu sangue?
-Não-disse o velho
-Cozinhamo-los e comeremos o valor de sua carne?-propôs a jovem
Não,repetiu o velho,farão o que vos digo:segurem as aves e atem-nas entre si pelas patas com estas tiras de couro..quando estejam atadas,soltem-nas e que voem livres....
O guerreiro e a jovem fizeram o que se lhes pedia e soltaram os pássaros...a águia e o falcão tentaram levantar voo mas só conseguiram rebolar pelo solo.Uns minutos depois,irritados por sua incapacidade,as aves começaram a picar-se e a ferir-se...

ESTE É O CONJURO
Jamais esqueçam o que viram...são vocês como a águia e o falcão...se se atam um ao outro,ainda que o façam por amor,não só viverão arrastando-se...como para além disso,mais tarde ou mais cedo,começarão a ferir-se um ao outro... Se querem que o vosso amor perdure..."VOEM JUNTOS...MAS JAMAIS ATADOS"

Não me recordo de onde tirei esta história, nem sei porque aqui a deixo, apetece-me...

filho da puta


(2009.09.10 praia do Moinho, em Oeiras)

Há dois anos tive de enfrentar um dos dias mais dolorosos da minha vida.
Mistura de emoções e sentimentos.
Tristeza que se misturava com dor e se escondia, porque outra existia, que pensava maior.
Os dias seguintes mais não fizeram que aclarar a mente e dissipar dúvidas.

Para dançar o tango são precisos dois.

O caminho para o poço
não é o fim
da nossa sede (Hawad)

Há dois dias, alguem que não me conhece, nem nunca me viu, mimoseou-me com : "o filho da puta?"

Desconfio sempre quando me contam uma história onde somente os outros são culpados.
Provavelmente por defeito profissional, sei que existe uma outra versão e só depois de ouvir as duas, se pode emitir uma opinião.

Filho da puta por nao viver uma ilusão e partir em busca da felicidade?
Nem todos têm de viver hipocritamente.

Nunca a alheia vontade cumpras por própria

Nunca a alheia vontade, inda que grata,
Cumpras por própria.
Manda no que fazes,
Nem de ti mesmo servo.
Ninguem te dá quem és.
Nada te mude.
Teu íntimo destino voluntário
Cumpre alto.
Sê teu filho.
Odes - Ricardo Reis

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Um final de dia


Que porra o computador ter avariado com dois anos de fotos e trabalhos!

O dia caminha para o fim.
O calor é menor que nos dias anteriores, mas não há vento.
Desejo um banho de mar.

A praia tem pequenos nichos de amigos e algumas pessoas, que como eu, usufruem sozinhas daquele fim de tarde.

As raquetes não param e uns toques são dados sem muita habilidade.

Que calma maravilhosa.

"There may come a time, a time in everyones life
Where nothin seems to go your way
Where nothing seems to turn out right
There may come a time, you just cant seem to find your place
For every door you walk on to, seems like they get slammed in your face
Thats when you need someone, someone that you can call.
And when all your faith is gone
Feels like you cant go on
Let it be me"

Poderei recuperar algumas das fotos, caso haja nisso vontade.

Os momentos guardo-os com carinho.

Outros se seguirão.

Estou em paz.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Euforia



Euforia

cai neve no cérebro vivo do imaculado - dizem
que este milagres só são possíveis com rosas e
enganos - precisamente no segundo em que a insónia
transmuda os metais diurnos em estrume do coração

dizem também
que um duende dança na erecção do enforcado - o fulgor
dos sémenes venenosos alastra no brilho dos olhos e
um sussurro de tinta preta aflora os lábios
fere a mão de gelo que se aproxima da boca

o vómito da luz ergue-se
das palavras ditas em surdina
a seguir vem o sono
e o miraculado entra no voo dos cisnes
o dia cansa-se
na brutalidade com que a voz se atira contra as paredes
abrindo fendas
em toda a extensão das veias e dos tendões
quando desperta com o crepúsculo
o miraculado olha-nos fixamente e sorri
dá-nos uma rosa em forma de estilete - fechamos os olhos
sabendo que este é o maior engano
da eternidade

Al-Berto
Horto de Incêndio
Este é dos meus poemas favoritos.
Que me acompanha e a que muitas vezes retorno.
Apeteceu-me partilha-lo.
(A fotografia é do momento referido no post Back in Town. Mas é aqui que ela faz sentido)

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Natália Correia

Mãos feridas na porta dum silêncio

"Vida que às costas me levas
porque não dás um corpo às tuas trevas?

Porque não dás um som àquela voz
que quer rasgar o teu silêncio em nós?

Porque não dás à pálpebra que pede
aquele olhar que em ti se perde?

Porque não dás vestidos à nudez
que só tu vês? "


Como dizer o silêncio?

"Se em folhagem de poema
me catais anacolutos
é vossa a fraude. A gema
não desce a sons prostitutos.

O saltério, diletante,
fere a Musa com um jasmim?
Só daí para diante
da busca estará o fim.

Aberta a porta selada,
sou pensada já não penso.
Se a Musa fica calada
como dizer o silêncio?

Atirar pérola a porco?
Não me queimo na parábola.
Em mãos que brincam com o fogo
é que eu não ponho a espada.

Dos confins, o peristilo
calo com pontas de fogo,
e desse casto sigilo
versos são só desafogo.

E também para que me lembrem
deixo-os no mercado negro,
que neles glórias se vendem
e eu não sou só desapego.

Raiz de Deus entre os dentes,
aí, pára a transmissão.
Ultra-sons dessas nascentes
só aves entenderão."

Natália Correia
Poesia Completa

Obrigado Natália por teres inspirado todo um país, por teres tocado fundo no coração de tantos, onde se incluem os meus pais.
(as fotografias foram tiradas em Génova, mas poderiam ser em qualquer escada de igreja ou em qualquer restaurante)

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Back in Town




Os olhos da Filipa brilham quando diz: «Ainda vais ao casamento».
E o Bruno até retirou o pedido de transferência para perto da "sua" Valença do Minho, natal.

«E se ele tiver de ir

«Já estudei as coisas e a faculdade do Minho tem óptimos professores em Direito Penal»

O olhar que vi ao som desta música, num pequeno recanto dos artistas em Génova, emocionou-me.
Na sua boina e com o bigode cuidadosamente aparado, com o cão como companheiro, ele voou.


Milão surpreendeu-me.
Ironicamente, foi na Praça de Génova que mais me diverti.

Os "aperitivos" são uma ideia genial e urgentemente a ser seguida.

Os Pequenos Fiat 500 que invadem a cidade, são como que um complemento das montras, cheios de estilo.

As dificuldades são muitas vezes imposições dos receios que nos habitam.

O que me perdi nos gelados....
E nas "Moretti"?

Pizza e mais pizza e uma água quente no regresso a casa.

"Tudo é ousado para quem nada se atreve"
Fernando Pessoa.

Adoro Lisboa.

domingo, 9 de agosto de 2009

Postais em viagem



Remadora em S. Fruttuoso



Banhista em S. Margherita de Liguria



Aspettando



Polícias em Génova (pensei que me impedissem de captar o momento)



Pausa

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Zena


Estes italianos são loucos!
A reciclagem não existe e comem em pratos de plástico até na cantina universitária.
Nas passadeiras temos de ter "jogo" de cintura.

Um euro para entrar na WC? porra!

Conversas e encontros. Uma tuna do Porto em digressão Europeia pelo país do copos.

Génova, que não os habitantes, é uma cidade acolhedora.

Só tiram fotocópias se as folhas estiverem separadas e empilhadas, o que é isso de sacar os agrafes? Até parece que trabalham numa reprografia!

Lily Allen recorda-me que este ano não vou ao SW :
Fuck you, fuck you Very, very much Cause we hate What you do And we hate Your whole crew So please Don't stay in touch

Grande destaque numa cerveja artesanal, que ...afinal...está esgotada!
«E agora?» Murphy com ele!...e sigam as estórias...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

sonhos



"Ser ou não ser, essa é a questão: será mais nobre suportar na mente as flechadas da trágica fortuna, ou tomar armas contra um mar de obstáculos e, enfrentando-os, vencer? Morrer — dormir, nada mais; e dizer que pelo sono se findam as dores, como os mil abalos inerentes à carne — é a conclusão que devemos buscar. Morrer — dormir; dormir, talvez sonhar — eis o problema: pois os sonhos que vierem nesse sono de morte, uma vez livres deste invólucro mortal, fazem cismar. Esse é o motivo que prolonga a desdita desta vida."

William Shakespeare, in "Hamlet"

Persigo o meu sonho.

E vocês?

domingo, 26 de julho de 2009

sábado, 25 de julho de 2009

Naturalidade


video

Vivemos hoje numa sociedade que se quer moderna, onde se espera que cada um se comporte de acordo com as "regras" estabelecidas. Atitudes diferentes são, em regra, mal vistas e quem as toma é apelidado de esquisito, parvo, freak, ultrapassado...

Que bom é ver alguém num directo televisivo cheio de "pseudos nada" gritar : "apalpa-me as mamas!". Goste-se ou não, esta senhora disse o que lhe apeteceu, sem se preocupar com o estar a ser vista por muitas pessoas.

E numa época em que as celebradas atitudes diferentes, há muito já entraram no banal, o registo brejeiro, típico de bairro, descontraído, malandro, soa divertido e não deixa de despertar um sorriso.

Vejam o vídeo e se vos apetecer andar nus na rua, lembrem-se que a Lady Godiva já há muito o fez.

sábado, 18 de julho de 2009

Are we human?



Vou até à praia que aprendi a gostar.

Preconceitos antigos levavam-me a não aproveitar, senão como última alternativa, esta linha de areia e água salgada.

Vou sozinho, como muitas vezes acontece.

Por opção? Por falta dela?

Ouço Jay Reatard e Pajaro Sunrise.

Acompanho Murakami na sua busca pelo carneiro selvagem.

"A águia não consegue levantar voo do solo plano;
tem de subir com grande esforço para um penhasco ou para o tronco de uma árvore;
daí, porém, lança-se para as estrelas"
Hugo Von Hofmannsthal

Logo temos killers.

Are we human?

Into the Wild



Este foi um filme que evitei ver durante algum tempo.


A história de um rapaz que, acabada a faculdade, decide viver a sua aventura, encontrar-se, no local mais isolado do mundo - Alasca - não era algo com que me apetecesse confrontar.
Sou um permanente insatisfeito e sei que a minha busca nunca estará terminada.
Logicamente que as semelhanças com a história de Christopher McCandless que doou a totalidade do seu dinheiro à Oxfam International - uma Instituição de Solidariedade Social, tendo queimado os "trocos" são praticamente inexistentes. Mas mesmo assim, afastava-me do filme.

Até que o decidi ver.
E aí começou a odisseia.

Gosto de inventar e daí atribuir um nome a este cocktail: Sweet Dreams
Duas doses de vodka, uma bola, muito generosa de sorvet de limão (infelizmente os com pepitas de limão da Sicília desapareceram do mercado)e umas folhas de hortelã.
Tudo misturado num shaker. Servido com duas pedras de gelo.


Coloquei o filme na playstation, herança de um tempo passado.
Não tenho visto muitos filmes.
E como de costume, vi até cerca de 10 min do final.
Aí o filme parou.

«Porra! e logo na parte que me contaram ser a melhor!»

«Já é tarde. Amanhã vou ao Oeiras Parque!»

Chegado a casa, verifiquei que o leitor de DVD, ultra promoção na Worten, com o mesmo preço que os vi há cerca de quatro meses, não trazia cabos de ligação à televisão.

«Que merda!!!!!!»

- « Pois...não trazem. Nem todos trazem...»

Claro, qual o idiota que pensaria que um leitor de DVD traria os cabos para o ligar ao televisor?

E a frase? Que frase! marca um filme, uma vida : " A felicidade só é real, quando partilhada"

Alguém teve de trilhar o mais sinuoso dos percursos para o perceber.

E nós?

Algum dia o entenderemos?

terça-feira, 14 de julho de 2009

Thank you

"If the sun refused to shine, I would still be loving you.

When mountains crumble to the sea, there will still be you and me.

Kind woman, I give you my all, Kind woman, nothing more.

Little drops of rain whisper of the pain, tears of loves lost in the days gone by.

My love is strong, with you there is no wrong,together we shall go until we die. My, my, my.An inspiration is what you are to me, inspiration, look... see.

And so today, my world it smiles, your hand in mine, we walk the miles,Thanks to you it will be done, for you to me are the only one. Happiness, no more be sad, happiness....I'm glad.

Little drops of rain whisper of the pain, tears of loves lost in the days gone by.My love is strong, with you there is no wrong,together we shall go until we die.

If the sun refused to shine, I would still be loving you.When mountains crumble to the sea, there will still be you and me. "

domingo, 12 de julho de 2009

Lei de Murphy

Na quinta-feira fui ao "Alive" essencialmente para ver os Tv on the Radio, autores do fabuloso Dear Science". Uma banda de pretos, com o homem do saxofone branco. Cheios de energia, provaram que conseguem sobreviver ao pós-estúdio, levando a primeira grande romaria de "festivaleiros" até ao palco Super Bock.
Ali dançava-se. Viam-se sorrisos de satisfação, só não eram rasgados, devido ao péssimo som.
Mereciam mais, merecíamos mais.

Depois de muitas jolas, chegavam os senhores do metal.
Devidamente posicionado para algo de especial, surge a primeira contrariedade.
O ânimo não esmoreceu, no entanto, a visão não era a melhor.
Assisti então a um concerto ao melhor estilo MTV. Limpo, sem falhas, com um óptimo som e onde todos pareciam saber o que se iria seguir. Só o Lars Ulrich destoou, vibrando intensamente.
O próprio e tão fiel público pareceu cansado da banda e creio que o sentimento era recíproco.
Três concertos em três anos, queimam a imagem até dos mais experientes e talvez o melhor exemplo disso mesmo tenha sido o "moche" que mais parecia uma carruagem do "Apita o Comboio" tocado em qualquer arraial de bairro. Como é possível num concerto de Metallica abrir-se uma clareira e os duros posicionarem-se em fila indiana, com os braços nos ombros do parceiro da frente e andarem em rodinha?????????

Lei de Murphy, ou no o caso, da Inês: "Se algo pode correr mal, correrá mal"
Uma frase ouvida durante o concerto: "Eles são velhinhos, mas qualquer um deles dava cabo de ti"! ...seja lá o que o senhor de bigode e vestido de preto queria dizer com aquilo...

sábado, 4 de julho de 2009

-Dá-me-



Dá-me algo mais que silêncio ou doçura
Algo que tenhas e não saibas
Não quero dádivas raras
Dá-me uma pedra.

Não fiques imóvel fitando-me
como se quisesses dizer
que há muitas coisas mudas
ocultas no que se diz.

Dá-me algo lento e fino
como uma faca nas costas
E se nada tens para dar-me
dá-me tudo o que te falta!

Poema mudado para português por Herberto Helder

simplesmente amo este poema que tanto me inquieta

quarta-feira, 1 de julho de 2009

A propósito de claques...

Pedradas em Alcochete.....
Pastelaria vandalizada em Lagos.....
Estações de serviço destruídas.....

Estes são só alguns dos últimos "feitos" dos pretensos apoiantes dos clubes, que a coberto da legitimidade que lhes é, implicitamente ou não, conferida pelos dirigentes, se sentem imunes a qualquer lei.

É vergonhosa a forma como os clubes tratam este problema. E porque é de um problema que se trata, urge combater, de forma convicta e decisiva, estas manifestações!

Esperava mais dos directores desportivos dos "grandes" da capital, que, em vez de atirarem culpas para o lado dos rivais, deveriam ter surgido juntos em público, a repudiarem o sucedido e com uma solução a contento de ambos.

E depois admiram-se que o público opte por não ir aos estádios.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

"At Last"

Hoje estou numa de música e nada melhor, para mim claro( mas este é o meu espaço ;-)
do que este vídeo que é brutal.
Boa sorte para encontrarem a vossa metade da laranja!!!!

"Standing next to me"

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Pós S. João

«Até à próxima!»
«Gostas pouco disto...»
Existem caminhos que se cruzam.
Parei em Almada a caminho de casa.
As sardinhas, os caracóis já lá iam.
«Mesmo bom este caldo verde!»
Não conheço ninguém.
A Coca-Cola estava no fim.
(Hummm, vou ver a incrível...)
Ambiente fantástico!
A "minha" Almada está viva!
Rita, Calita, Nuno, Moche.....
Conversas que se cruzam.
Uma Húngara e um Italiano.
E de repente, a música popular pára sem que alguém se manifeste contra.
Surge um barulho de uma motorizada Zundapp.
Eles anunciam-se qual filme a "La Kusturica".
A multidão dança quando a musica celebrizada no Pulp Fiction se inicia.
Corpos que vibram.
Sorrisos com um brilhozinho nos olhos.
Danças que acompanham o ritmo frenético.
«Oquestrada?»
«Muito bons!»

realmente o São João não é de Almada, mas provavelmente, não existe outro local onde a celebração tanto se renove, evolua.

terça-feira, 23 de junho de 2009

São João



As sardinhas compradas no Atlântico,

Febras que não param de sair,

«mais uma dose!»

Amigos que se reencontram,

Conversa que flui.

«Parabéns Janica!»

«e quando roubávamos as caixas para a fogueira?»

«os caracóis estão bons?»

«bebes uma?»

«Vamos ao arraial da S. João Baptista?»

«Nãaaaaaa....

arraial é no barroquense!»

(nem que seja de porrada!)


um bom S. João a todos!

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Pastilha Elástica

"Demasiado visto. A visão percorreu todos os ares.

Por demais sofrido. Rumor das cidades, à noite, ao sol e sempre.

Por demais sabido. As estocadas da vida - Ó rumores e Visões!

Partida no afecto e no ruído novos!"

Jean-Arthur Rimbaud

Iluminações-Uma cerveja no Inferno

Já nos teremos sentido todos um algodão demasiado doce que enjoa?

Pastilha elástica cujo sabor se perdeu?

(Não vale a pena situar este post. É de hoje, mas também de ontem e provavelmente será igualmente de amanhã. É de mim que aqui falo.)

Balanço

Apesar de ter conhecido a "luz do dia" há tão pouco tempo, gostaria de fazer com quem por aqui passa, um primeiro balanço deste blogue.

Opiniões sobre tudo serão muito bem vindas, sejam elas positivas ou negativas.

Dicas, conselhos, são aguardados.

Fui surpreendido por algumas pessoas.

Provavelmente ninguem me leu tão profundamente como quem não me conhece.

Ah! e espero que o Barbosa e o Luís façam o que prometeram!!!!!!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

o que se quer não se tem



"Porque será que desejo
Aquilo que não preciso?
Por que a alma um fogo tem,
Quente, abstracta cobiça,
Que só busca o mais além?
Porquê, senão p´la razão
Da alma só alma ser?
Quando em seu todo ocultada
Quem pode a causa saber
Em (suas) leis disfarçada?
Mas isto não interessa.
O que importa é o sofrer
E a tensão que provém
De o pensar já predizer
que o que se quer não se tem."
Fernando Pessoa - Poesia Inglesa

domingo, 14 de junho de 2009

Equilíbrio


Terá tudo um início e um fim?

Será tudo 8 ou 80?

Histórias que ficam suspensas.

Frases que aguardam por ser ditas.

Canções escritas que nunca encontram a música.

Preto ou branco?

Sim ou não?

"(...) e desde que encontrei o caminho do monte Sokei, sei que o nascimento e a morte não são diferentes"

Mestre Dogen, Shobogenzo
Sim ou sopas?

Ou queres ou não queres...


Por vezes gostava de ser cinzento.

Ser 36.

Assumir que gosto do nim( e deixem os NIN fora disto!).

Que mal tem o meio?

Então porque é tão difícil atingir o equilibrio?

segunda-feira, 8 de junho de 2009

fragmentos de um jantar

"E a Ana Moura?"
O jantar seguia, junto ao local onde a nova sensaçao do fado - Carminho - se deu a conhecer.
"Alfama?"
"Boa!!!! Não vou lá há algum tempo."
Habituado a tudo ouvir sobre os artistas com quem trabalha, não deixou de se surpreender com o comentário:
"É...ufff...bom...Soube que frequentava um café de uma prima perto da minha casa e não pude deixar de lá passar algumas vezes!!!"
Riram todos.
"Muito bom ouvir isso!!!"
"E isso vende-se mesmo no CCB? Será que têm consciência?"
"Mandamos vir outra?"
"Olhe, traga lá mais uma garrafa pois ficámos com dúvidas sobre se o vinho é bom!"
"E o gajo é um fixe! Dá é um pouco o ar de não se importar com o que pensam dele. Tipo tu!"
"Sobremesa? Hummmm....não sei...vocês querem?"
"Para mim é mais uma imperial!"
"Ele já lá está?"
....siga a noite então....

terça-feira, 2 de junho de 2009

A descobrir Fernando Pessoa


"Passei toda a noite, sem dormir, vendo, sem espaço, a figura dela,

Passei toda a noite, sem dormir, vendo, sem espaço, a figura dela,
E vendo-a sempre de maneiras diferentes do que a encontro a ela.
Faço pensamentos com a recordação do que ela é quando me fala,
E em cada pensamento ela varia de acordo com a sua semelhança.
Amar é pensar.
E eu quase que me esqueço de sentir só de pensar nela.
Não sei bem o que quero, mesmo dela, e eu não penso senão nela.
Tenho uma grande distracção animada.
Quando desejo encontrá-la
Quase que prefiro não a encontrar,
Para não ter que a deixar depois.
Não sei bem o que quero, nem quero saber o que quero. Quero só Pensar nela.
Não peço nada a ninguém, nem a ela, senão pensar."

Alberto Caeiro

Sol de Dezembro


-"Srª Dona Joana Pepe?"

Que dia lindo de Inverno, pensou durante o trajecto.

Havia-se preparado com a sua camisola verde lima, companheira de tantos momentos e sempre presente quando escolher era o caminho mais curto para uma crise de nervos.

-"Olá meu neto"!
-"Ouvi dizer que hoje faz anos...."

E para o jantar o que visto? Como será?, pensou.

"Sorry, mas estou atrasado, ainda dá?"
"Sim, não tenho muito tempo, mas dá".

Que sol! Que luz! Amo Lisboa!

O seu sorriso cada vez mais aberto, surgiu radiante quando a viu.

-"Então o que fez hoje? Aposto que se levantou com as galinhas, como sempre!"
-"Qual quê? Hoje dormi até para aí as sete e meia! Pensas tu que não gosto de ficar na cama até tarde?"

"E Jantamos onde? Combinamos depois? ok!"

Pernas que se tocam, olhares que não desarmam.

"Boa a salada. Costumas vir cá muitas vezes?"

-"E esses joelhos? E os diabetes?"
-"Os diabetes aguentam bem a colher de açucar que enfio goela abaixo!eheh ...E os joelhos...
o que queres?...são coisas da idade!"

O mar calmo completava o cenário perfeito do primeiro beijo.

"Logo afinal não posso ir jantar."

-"Amanhã a ver se não me esqueço de ligar para o teu pai."

"Não faz mal, combinamos para outro dia"

"Olha, afinal, posso ir ao cinema!"

Que lindo o pato de borracha!

Nota: Este era para ter sido o primeiro post. Hesitei várias vezes, apesar de há muito o ter escrito. Por fim viu a luz do dia.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

M80



Aborrecem-me os saudosismos os revivalismos dos 70´s, 80´s, a que se seguirão os 90´s.

Porquê dar hoje mais valor a uma musica só porque marcou um tempo?

Marcou, então deve lá ficar e ser lembrada, aproveitada, mas não como se o tempo devesse ter parado nela.

São as festas, os concertos e até rádios para os da minha geração relembrarem o que provavelmente nunca viveram.

Os e-mails a apelar à lágrima e à frase : "antes é que era", expondo a alegria de mascar pastilha elástica de boca aberta, andar à porrada, jogar com a bola de "catchu", jogar ao mata e ao espeta, não falam de quando as crianças tinham outros brinquedos como as construções Meccano, os piões com um prego na ponta ou as bolas de trapos.

Parecem igualmente esquecer-se que hoje as crianças também jogam futebol, brigam e testam os limites dos pais como sempre todos fizemos.

As sucessivas gerações vivem a sua infância, adolescência, idade adulta e velhice de forma diferente, quer seja devido às condições sociais do seu tempo, ao conhecimento adquirido, à educação ou falta dela.

Logicamente que gosto dos jogos como os tetris ou o cubo mágico, dos livrinhos de banda desenhada a que nos habituámos a chamar de "gibis", de bandas como os Roxy Music, mas estes também se reinventaram, evoluiram numa nova direcção.

Porquê parar num tempo, quando este, todos os dias renovado, tanto nos oferece?

Agora juizinho e não se metam nos shots e depois digam às mamãs que foram com o Nino!

domingo, 24 de maio de 2009

"O Chato"


Gosto do Nuno Lopes.

Numa altura em que o cinema português ganha destaque por essa magnífica vitória em Cannes, apetece-me mencionar o actor que, desde há muito mais me impressiona em Portugal.

À procura da filha ou a brilhar ao lado de um cinzento Herman, a ganhar um prémio ou a arrebatar todo um programa e onde estão alguns dos nossos melhores humoristas, ele exibe todo o talento que possui.

A personagem do "Chato" é deliciosamente inconveniente.

Quer a mergulhar numa qualquer fonte para "mostrar" como é fácil igualar a Vanessa Fernandes, ou à frente de um protesto sindical, não se limita a nos fazer rir, "gozando" com alvos fáceis e difíceis.

Provavelmente, o "Chato" é um pouco de todos nós. Insatisfeito, gozador, rabugento e talvez seja essa uma das principais razões do seu sucesso.

Depois, surpreende-me ainda quando numa sessão do "Underground Lisboa", o vejo ser profissional e dedicado no seu lado DJ, concentrado no que estava a fazer, sem se importar em se exibir. As músicas são escolhidas com critério, mesmo não estando em grande número, o público, em dia de queima das fitas, reage ao que ouve e nota-se que gosta, mexendo-se a preceito.

Gosto de ti "Chato".

terça-feira, 19 de maio de 2009

Evolução


"Eu não vi que alguém se servisse de vós a seu prazer. Se o tivesse visto, garanto-vos que teria logo puxado da espada. Eu desembainho-a tão depressa como qualquer outro, a questão é que veja ocasião para uma boa contenda e que tenha a lei a meu favor."
Romeu e Julieta - William Shakespeare - personagem Pedro.

Percebe, até quem desconheça a "obra", a distância a que está dos nossos tempos.

Hoje seria impensável alguém só defender algo em que acredita se daí pudesse retirar algum proveito. Mais, ninguém aceitaria que a lei fosse usada a favor de quem fosse!

O personagem "Pedro", não teria lugar no meio de uma população carregada de carácter e que luta, sem pestanejar, pelas suas convicções.

Considero até um cenário irreal, o que valorizasse o aproveitamento descarado de qualquer lacuna na lei.

A evolução é visível e este é um tempo em que as pessoas lutam pelo objectivo comum da felicidade, sem invejarem o que é do vizinho.

Um grande bem haja a todos os afortunados que partilham comigo a alegria de viver nesta tão bela e justa sociedade.

sábado, 16 de maio de 2009

para rir

Mantive os comentários a estas "maravilhosas" frases dos "melhores" alunos.
É de chorar por mais!


*As melhores frases dos piores alunos*
*O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.* (claro! Com o peso demorou 100 anos para subir o monte !!!)
*A História divide-se em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje* (a Futura é particularmente estudada pela "Maya" certamente)
*A Bigamia era uma espécie de carroça dos gladiadores, puchada por dois cavalos.* (será que este é Bígamo e sabe por experiência ?)
*O metro é a décima milionésima parte de um quarto do meridiano terrestre e para o cálculo dar certo arredondaram a Terra! * (Ups! Até eu me vi atrapalhado para fazer o cálculo. Imaginação tem ele)
*O cérebro humano tem dois lados, um para vigiar o outro.* ( o dele de certeza, só que estão ambos os lados com avaria)
*O cérebro tem uma capacidade tão grande que hoje em dia, praticamente, toda a gente tem um. (ora aí está uma que é lógica: praticamente, note-se, ele até tem razão!!)
*Pergunta: Em quantas partes se divide a cabeça?Resposta: Depende da força da cacetada. * (Obviamente)*
*Quando o olho vê, não sabe o que está a ver, então ele amanda uma foto eléctrica para o cérebro que lhe explica o que está a ver.* (nada mal pensado. Somos uma máquina fotográfica em potência e em funcionamento contínuo)
*O nosso sangue divide-se em glóbulos brancos, glóbulos vermelhose até verdes! * (acho que faltam os Azuis !!)
*Nas olimpíadas a competição é tanta que só cinco atletas chegam entre os dez primeiros.* ( !!!)
*O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu.* (Hoje em dia acho que basta verificar se o coração parou ou se respira)
*Nos aviões, os passageiros da primeira classe sofrem menos acidentes que os da classe económica.* (claro. Pagam mais têm mais regalias)
*Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.* (São uns chatos os velhos !)
*Na segunda guerra mundial toda a Europa foi vítima da barbie (queria dizer, decerto, barbárie) nasista.*
*O hipopótamo comanda o sistema digestivo e o hipotálamo é um bicho muito perigoso.* (nem sei que diga)
*A Terra vira-se nela mesma, e esse difícil movimento chama-se arrotação.* (não consigo encontrar melhor definição)
*Lenini e Stalone eram grandes figuras do comunismo na Rússia.* (exactamente, principalmente o Stalone)
*Uma tonelada pesa pelo menos 100Kg de chumbo.* (Diabos me levem !!!)
*Quando os egípcios viam a morte a chegar, disfarçavam-se de múmia.* (olha que boa ideia. Vamos começar a seguir o princípio)
*O aço é um metal muito mais resistente do que a madeira.* (e também divide o cérebro em várias partes conforme a força da pancada)
*O porco é assim chamado porque é nojento.* ( tem a sua razão de ser)
*A fundação do Titanic serve para mostrar a agressividade dos ice-bergs.* claro, nem a experiência podia ter sido feita de maneira diferente; tinha de ser usado um dos animais mais agressivos que se conhece)
*Para fazer uma divisão basta multiplicar subtraindo.* (esta não entendi a lógica mas que é complicado lá isso é)
*O Marechal António Spínola é conhecido principalmente por estar no dicionário.* ( se calhar ...)
*A idade da pedra começa com a invenção do Bronze.* (tu é que deves ser da idade da pedra)
*O sul foi posto debaixo do norte por ser mais cómodo.* (oviamente que sim. Tinha algum jeito o contrário?)
*Os rios podem escolher desembocar no mar ou na montanha.* (é isso ! Ao nascerem podem escolher)
*A luta greco-romana causou a guerra entre esses dois países.*
*Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.* ( Racista)
*Na Idade Média os tractores eram puxados por bois, pois não tinham gasolina.*
*A baleia é um peixe mamífero encontrado em abundância nos nossos rios.* (todos os dias me cruzo com baleias ao atravessar o rio)
*Newton foi um grande ginecologista e obstetra europeu que regulamentou a lei da gravidez e estudou os ciclos de Ogino-Knaus. * (Não consigo ter palavras)
*A trompa de Eustáquio é um instrumento musical de sopro, inventado pelo grande músico belga Eustáquio, de Bruxelas. *
*Ecologia é o estudo dos ecos, isto é, da ida e vinda dos sons.*
*A Biologia é o estudo da saúde. E para beneficiar a saúde é que foi inventado o biotónico.*
*As constelações servem para clareficar a noite.*
*Ao princípio os índios eram muito atrasados mas com o tempo foram-se sifilizando. (tal qual como quem escreveu!!)
*As aves teem na boca um dente chamado bico.*
*A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.* (tanto quanto se sabe...)
*A Latitude é um circo que passa por o Equador, dos zero aos 90º.* (os "circos" deste são mais pequenos que o habitual, mas está bem, é uma opinião a ser estudada!!)
*Caudal de um rio, é quando um rio vai andando e deixa um bocadinho para trás!* (é claro. Caso contrário ficava vazio depois de passar. Deve ser uma forma de o encontrarem)
*Princípio de Arquimedes: qualquer corpo mergulhado na água, sai completamente molhado. * (aí não há dúvida nenhuma)

sexta-feira, 15 de maio de 2009

amigos




"Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos! A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida! Mas é delicioso que saibam que os adoro, embora não declare e não os procure sempre!"

Vinicius de Moraes
Com esta, sobejamente conhecida, frase não posso concordar totalmente, pois são os meus amores os meus maiores amigos.

terça-feira, 12 de maio de 2009

políticos


Imaginem-se, numa altura em que decidem arriscar, a poderem, sem margem de grande erro, minorar os possíveis prejuízos.

Antes de fazerem uma curva apertada a "abrir", forrá-la com almofadas. No momento em que se atiram de uma ponte terem a certeza que algo os irá amparar.

Perfeito, não é?

À memória vêm-me nomes: Felgueiras, Gondomar, Lisboa, Freeport, Casa Pia, Habitação nas Amoreiras, Diamantes em Angola, Oeiras, BPP, salários elevadíssimos depois de uma legislatura na AR, nomeações de amigos, Moderna, Maçonaria, Expo 98, ........

São os políticos que fazem as leis que os vão "amparar".

E nós....merecemos o que aceitamos, o que escolhemos.

Nunca pertenci a qualquer partido.

Tenho vontade própria, o sentido de voto é assustador!

Gostaria que existisse dedicação a uma causa e que essa não fosse o aumento da conta bancária.

Mascato





São muitas as vias de que dispomos para nos aproximarmos dos que nos são mais queridos.
Pescar com o meu pai é partilhar um espaço só nosso.
Ali, em pleno barco, rodeados por água, falamos de tudo e de nada (expressão que me é tão querida e que aqui se aplica na perfeição).
Ouvimos estações de rádio que só no Mascato aprecio.
As músicas são por vezes recebidas com risos - "perdidameeeeeeeente apaixonaaaaaaaaada"
Os peixes "picam" e saltam, de vez em quando, para o barco com uma rapidez que obriga a mudar a estratégia. Claro que também se muda quando teimam em não "morder o isco".
Surge muitas vezes: "então e...?" e a resposta é recebida com o maior carinho.
Dá gosto ver o Manel manejar as canas.
A destreza com que "isca", empata os anzóis, pega no "xalavar", tira o peixe.
Claro que aqui o calão deixa-o divertir-se sempre :-)
E fica com aquela parte chata de se limitar a pescar!
Por isso Mascato, toma conta dele, mantem-no com todo este saber, acaricia-o quando as ondas forem maiores, guia-o aos cardumes, faz com que sorria sempre.
22kgs no Sábado em pouco tempo? C´um caraças!!!!!!!

sábado, 9 de maio de 2009

Ouve...


"Ouve:

Como tudo é tranquilo e dorme liso;
Claras as paredes, o chão brilha, E pintados no vidro da janela
O céu, um campo verde, duas árvores.
Fecha os olhos e dorme no mais fundo
De tudo quanto nunca floresceu.

Não toques nada, não olhes, não te lembres.
Qualquer passo
Faz estalar as mobílias aquecidas
Por tantos dias de sol inúteis e compridos.

Não te lembres, nem esperes.
Não estás num interior dum fruto:
Aqui o tempo e o sol nada amadurecem."
Sophia de Mello Breyner Andersen

Na rádio passa Cocosuma ("Oh ruby sun").

Lá fora o tempo joga uma partida com o sol e a chuva.

Um rapazinho ganha uma corrida de triciclos...

Festa de aniversário, casa cheia, Maria do Céu que não para. Todos estão felizes...

Seguem-se os 200m "mariposa"; cansado, a piscina parece gigante...

O sol aconchega-nos no barco, é brilhante o peixe, ajudado a retirar pelo xalavar.

memórias...

É Sábado de manhã

tempo de me fazer à vida...

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Silêncio



"As crianças que não conhecem a obrigação de dizer a todo o custo qualquer coisa, às vezes sabem apreciar o silêncio de forma mais romântica do que os adultos. Pelo facto de não falarem, partilham perfeitamente as coisas."

em "Lua de Mel" de Banana Yoshimoto


São raros os momentos em que se consegue partilhar um silêncio e mais raros aindas os momentos em que no silêncio se consegue dizer tanta coisa.

Porque falamos tanto?

Felizes aqueles que se calam quando devem!

Underdogs





"Underdogs"

This one's for the freaks
For you're so beautiful
For all the devotion
Written in your soul

This one's for the freaks
For the lost and weak
For the butterflies and devotees
For the disciples of our destiny

And like the underdogs we are
Shining bright but now disappeared
And like the underdogs we are
Passing like some fading stars
Like some fading stars

This one's for the freaks
Beaten down and lost
The shy and withdrawn
Or just out of touch

May you stay like freaks
May you make mistakes
May ya will never break
For underdogs revenge is sweet, revenge is sweet

And like the underdogs we are
Shining bright but now disappeared
And like the underdogs we are
Passing like some fading stars
Like some fading stars

This one's for the freaks
This one's for the freaks
People like you, need to fuck
To fuck People like me

This one's for the freaks for the lost and weak
This one's for the freaks

Manic Street Preachers

Serei, também eu, um freak? (seja lá o que isso for?)

terça-feira, 5 de maio de 2009

Vasco Granja


O senhor BD morreu!

Foi o maior!

Sereno, tranquilo, sem se exibir, deixou em muitos o "bichinho".

Nas minhas viagens vi vários personagens que já há muito conhecia. Faziam parte de mim. Não me recordava de quando os tinha visto, mas sabia que me tinham sido apresentados por aquele desengonçado, com ar simpático e até um pouco lunático.

Descansa em paz velho amigo.

E lá onde estiveres encanta todos com os desenhos animados que só tu descobres!

Crimes Exemplares - Max Aub


Gosto de ler.

Nem sempre tenho paciência, mas gosto.

Por vezes surpreendo-me num livro, perco-me, arrebato-me!

Há uns anos o Judas deu-me o livro que é o título desta mensagem.

O escritor, durante vinte anos, ouvira confissões de assassinos e no prefácio escreve: "São confissões sem importância: claras, confusas ou directas e que não têm outra desculpa para além de exporem o arrebatamento."

No ano em que o livro faz um quarto de século, aqui vos deixo algumas pérolas:


"Matei-o porque não pensava como eu";


"Terei culpa por ser homossexual? Ele não tinha o direito de não o ser."


"Era pura teimosia. Não lhe teria custado nada fazê-lo. Mas não, não e não. Não pode imaginar. Há gente assim. Quanto menos houver, melhor."


"Coitado, era tão feio que cada vez que o via, era como um insulto. E há limites para tudo."


"Tínhamos ido caçar patos selvagens. Pus-me à coca. Que me teria levado a pôr na mira esse gordo, banhudo e ridículo com o seu chapéu do Tirol, com peninha e tudo?.."



E para finalizar "em grande", cá vai a minha favorita:


"Matei-a para não a apoquentar."


.....simplesmente brilhante!!!!!!!!....